Cogumelos: Como surgiram e seus benefícios para a saúde.

Com valor calórico bem pequeno, os cogumelos mais consumidos possuem além de sabores irresistíveis, uma alta importância nutricional, pois são ricos em proteínas, fibras alimentares, vitaminas, minerais e carboidratos.

Champignon, Shitake, e Shimeji, são alguns dos vários tipos de cogumelos comestíveis que encontramos para consumo. Com uma aparência atípica, os cogumelos quanto servidos como prato principal, detalhe ou acompanhamento, podem surpreender com seu sabor especial a mais no prato. Por se tratar de um fungo, algumas vezes tem um sabor forte e diferenciado para quem experimenta, porém, seu sabor é de grande destaque e de um valor nutritivo muito indicado pelos nutricionistas.

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), segundo uma pesquisa realizada recentemente, afirma que pelo mundo são cerca de 36 tipos desses fungos comestíveis e garante que o gosto dessas iguarias é de grande delicadeza e sutileza, que nem sempre conquista o paladar numa primeira garfada. Já no Brasil, os mais conhecidos e consumidos são o Champignon de Paris, o Shitake e os vários tipos de Shimeji. Sem mencionar as espécies menos populares, como o Erynguii, o Pleorotus Salmão, o Portobelo, o Nameko, entre outros.

Os cogumelos podem ser utilizados sozinhos, em saladas, grelhados, macarrões, combinados com carnes, sopas, pizzas e risotos. O tradicional Champignon, muito utilizado em pratos como Strogonoff, possuem um sabor suave. Já o Shimeji e o Shiitake, possuem sabor mais forte e são muito utilizados em pratos japoneses, enquanto o Funghi Secchi, que é o cogumelo seco, é bastante usado em risotos e molhos.

Como surgiram os cogumelos culinários e seus benefícios a saúde.

Consumidos desde a Idade Antiga, os cogumelos são classificados como fungos, ou seja, são plantas que não podem obter energia por meio da fotossíntese, extraindo então os seus nutrientes do húmus (camada superior de certos solos em que se acumulam materiais orgânicos, especialmente vegetais, já decompostos ou em decomposição). Estes tortulhos são considerados especiarias nobres na culinária, pois seu sabor único e diferenciado garante um toque especial na preparação de diversos tipos de pratos, além de torná-los mais atrativos e possuírem um elevado valor nutritivo e potencial medicinal. No Brasil, podemos encontrar vários tipos de cogumelos, entre os já citados, está também o Agaricus Brasiliensis, conhecido como cogumelo do sol.

São muito ricos em vitaminas B1 (tiamina), B2 (riboflavina), B3 (niacina), vitamina C (ácido ascórbico) e vitamina D. Dentre os diversos minerais, podemos destacar o: cálcio, potássio, iodo, sódio e fósforo. Com relação às vitaminas, inúmeros estudos estão sendo realizados para comprovar se o Shitake e o Cogumelo do Sol realmente possuem propriedades medicinais, e se alguns deles fornecem evidências quanto à sua ação no sistema imunológico. Já com relação ao Shitake, as pesquisas dizem que este cogumelo pode reduzir o nível de colesterol no sangue. Entretanto, ainda não há nenhuma comprovação científica. Com tantas composições nutricionais e alta quantidade de proteínas, junto a uma quantidade bem pequena de gordura, algumas pessoas utilizam os cogumelos para perder peso.

Principais benefícios dos Cogumelos

Ação Antimicrobiana

Alguns cogumelos possuem essa importante ação que ajuda a combater micro-organismos prejudiciais ao nosso organismo. Diversas pesquisas realizadas com esse alimento indicam que a presença da substância pleurotina possui atividade comprovada contra certas bactérias. Os principais cogumelos que possuem essa ação antimicrobiana são: o cogumelo dourado e o funghi.

Antioxidante

A maioria possui essa importação ação, que funciona combatendo os radicais livres presentes no organismo. Essa ação ocorre porque eles são ricos em vitaminas A e C, betacaroteno, terpenos, compostos fenólicos, entre outras substancias. Os principais tipos de cogumelos que possuem essa ação: cogumelo do sol, shitake, hiratake, cogumelo rei, cogumelo salmão, champignon de Paris e de Portobello.

Reduz o Colesterol

Essa é uma das ações mais conhecidas pelas pessoas com relação ao cogumelo. Ricos em vitamina B3 e fibras os tipos de cogumelo: shitake e shimeji ajudam a reduzir os níveis do LDL também conhecido como colesterol ruim.

Controla a Diabetes

Vários tipos de cogumelos possuem propriedades hipoglicemicas, ou seja, que ajudam a baixar o açúcar do sangue, pois possuem altos índices de fibras, polissacarídeos, beta-glucanas e outros compostos. O mais indicado é o cogumelo do sol.

Ajuda nos problemas de Tireoide

De acordo com alguns estudos, determinados tipos de cogumelos agem no metabolismo e podem ajudar no controle de alguns hormônios que são secretados pela tireoide.

Presença de àcido Fólico

Presente especialmente no shitake, essa substancia é fundamental para gestantes pois ela evita malformações neurológicas no feto, além de ajudar na construção do tubo neural da criança.

Estudos sobre o Cogumelo e o Câncer

Em diversas partes do mundo existem em andamento diversos estudos que apontam a relação do cogumelo com o tratamento do câncer. A substância conhecida como beta-glucana e a lentinana estimulam o sistema imunológico ajudando a destruir as células cancerígenas. Esses estudos ainda são considerados preliminares, porém não deixam de ser mais uma prova de que a qualidade da nossa saúde está de alguma forma diretamente ligada a nossa alimentação e hábitos de vida.

Receitas fáceis e saborosas 🙂

Mix de cogumelos

Ingredientes:

• 2 colheres (sopa) de azeite extravirgem
• 200 gramas de shiitake picado
• 200 gramas de shimeji picado
• 200 gramas de eringui picado
• 2000 gramas de champignon picado
• 200 gramas de portobello picado
• 2 dentes de alho picados
• Sal e pimenta-do-reino moída na hora a gosto
• 1 maço pequeno de salsinha picada
• 1 maço de ciboulette cortada fino
• 1 abóbora japonesa, sem sementes, cortada em cubos médios

Modo de preparo

Em uma frigideira, aqueça metade do azeite e doure os cogumelos mexendo de vez em quando. Junte o alho e tempere com sal e pimenta. Espalhe a mistura sobre uma superfície e pique mais os cogumelos. Transfira para uma vasilha, acrescente a salsinha, a ciboulette e o restante do azeite e misture. Espere esfriar. Com uma colher, pegue uma porção e, com a ajuda de outra colher, molde um bolinho ovalado. Repita até terminar a mistura. Reserve. Em uma fôrma untada com azeite, disponha os cubos de abóbora. Asse em forno preaquecido a 200 ºC por 15 minutos, até que fiquem crocantes por fora e macios por dentro. Sirva as quenelles com a abóbora.

Cogumelos com gengibre

Ingredientes:

• 100 gramas de funghi secchi
• 200 gramas de shiitake
• 200 gramas de champignon
• 200 gramas de eringui
• 200 gramas de porcini
• 200 gramas de shimeji
• 1 dente de alho picado
• 4 colheres (sopa) de óleo de canola pimenta dedo-de-moça picada
• 1 colher (chá) de gengibre picado
• 3 colheres (sopa) de molho de soja (shoyu)
• Suco de ½ limão
• 1/2 maço de cebolinha picada
• 1/2 xícara de folhas de manjericão rasgadas
• 1/2 xícara de frango picado
• 1/2 xícara de folhas de coentro rasgadas

Modo de preparo

Em uma vasilha com água quente, deixe o funghi secchi de molho por 20 minutos. Escorra reservando a água. Esprema para retirar o excesso de água. Reserve. Se os cogumelos frescos (Shitake, Champignon, Eringui, Porcini e Shimeji) estiverem muito grandes, corte-os ao meio (não devem ficar muito pequenos). Em uma panela, frite ligeiramente o alho no óleo. Junte o Funghi Secchi, a pimenta dedo-de-moça, o gengibre e os cogumelos frescos e misture. Adicione 1/2 xícara da água reservada (despreze o restante), o molho de soja e o suco de limão e deixe ferver. Abaixe o fogo e cozinhe por 15 minutos. Desligue. Acrescente a cebolinha, o manjericão, o frango e o coentro. Misture bem e sirva com arroz ou pão.

Gostou do nosso artigo? Compartilhe saúde com os seus amigos. Até o próximo 🙂